sábado, 31 de dezembro de 2016

O Buraco do Troy

Se quer beber um típico rabo de galo, tem que ir no Buraco do Troy. É um bar na periferia de São Paulo.
Ali se reúnem universitários loucos pra discutir política, fumar maconha e planejar umas orgias.
Os caras me respeitam pra cacete.
— Cara, você é assim de outro mundo, Odete — disse a Laura, estudante de Filosofia. — Puta que pariu! Você é gente como a gente.
Nesse dia, o Caio ficou tão bêbado que ameaçou todo mundo com um isqueiro aceso.
— Eu queimo todo mundo se o Troy não aparecer! Cadê o Troy, gente? Eu vou beijar o Troy na boca!
O fogo do isqueiro queimou o dedo dele, e o Caio chorou feito um bebê.
— Meu bem — eu lhe disse, — não tem nenhum Troy, baby, é só o nome do bar.
— Eu queria agradecer ao Troy, Odete. O Troy é um pai pra mim.
O Caio é foda.

Odete.

Nenhum comentário:

Postar um comentário